Investimento em Infra Estrutura

Publicado em:

Investimento em captação e no tratamento de água preparam a Carta Goiás para um salto de produtividade.

Ao lado das fibras celulósicas e da energia elétrica, a água está entre as materias-primas indispensáveis a uma industria de papel. Ela esta presente em todo processo produtivo, representando cerca de 90% da composição da massa produzida a partir desagregação das fibras.

“Desde o primeiro momento entendemos que a disponibiidade de água seria uma das competências críticas da Unidade de Anápolis. Nesse aspecto, tivemos a parceria do Governo do Estado de Goias e da Goias Industrial, que se comprometeram em garantir o fornecimento de água para nossa industria. Não obstante, todo desenvolvimento industrial foi pautado dentro de uma visão de uso sustentável desse recurso, incorporando tecnologias que não apenas vem reduzindo o consumo específico como também atendem à nossa constante preocupação com o meio ambiente” – explica Victor Coutinho, Diretor Industrial do Grupo Carta Fabril.

Para garantir o abastecimento de água capaz de suportar o crescimento da indústria – que pretende triplica sua produção nos próximos anos – a Carta Fabril vem investindo, com recursos próprios, na implantação de uma sólida infra-estrutura, que compreendeu a construção de uma barragem, uma adutora de mais de quatro quilômetros de extensão e nas Estações de Tratamento de Água e de Efluentes. Toda essa infra-estrutura já se encontra pronta. A barragem e a adutora já foram concluídas e todos os equipamentos, como bombas e painéis de comando, se encontram instalados e testados. Os aspectos legais, como licenciamento ambiental e outorga para o uso da água, também foram atendidos. A Estação de Tratamento de Efluentes, uma das mais modernas do Brasil, está funcionando permitindo o reuso da água e a recuperação de fibras. A Estação de Tratamento de Água terá capacidade para processar um volume de água bruta equivalente ao consumo de uma cidade com 50 mil habitantes.

“A Carta Goiás encontra-se pronta para o futuro. Mas é importante deixar claro que não me refiro apenas aos aspectos industriais, mas também naquilo que concerne ao meio-ambiente e à nossa responsabilidade social. Garantir o abastecimento de água para a indústria é garantir o emprego de mais de 400 colaboradores diretos e mais de quatro mil empregos indiretos. Com disponibilidade de água, o crescimento da Carta Fabril gera a perspectiva de mais empregos e mais benefícios para a cidade de Anápolis e para Goias” – concluiu Victor Coutinho.

Compartilhe no facebook Compartilhe no twitter
Voltar para notícias